Receba o nosso conteúdo por E-mail.

Receba o nosso conteúdo por E-mail.

CIENTISTAS MONITORAM IMPACTO DO DESGELO NA ANTÁRTIDA APÓS RUPTURA DE ICEBERG

#Cientistas dizem que Larsem C irá se desfazer em alto mar.


Cientistas do mundo inteiro estão estudando as consequências do gigante iceberg que se desprendeu da Antártida, polo ao hemisfério Sul, no dia 10 de Julho, Segunda-Feira. Com 1 trilhão de toneladas o bloco congelado possui 5.800 quilômetros quadrados, equivalente em tamanho ao território do Distrito Federal.

O desgelo acelerado na Antártida está sendo monitorado por cientistas via satélite. O iceberg, apelidado de Larsem C, é o terceiro bloco que se desprende do continente gelado em 22 anos. Pesquisadores acompanham o desgelo do Larsem desde 2010, quando uma grande ruptura foi encontrada no local.

Em comunicado à imprensa, o professor Adrian Luckman, da Universidade de Swansea, principal pesquisador do projeto Midas, informou que o impacto do rompimento em Larsen C será acompanhado, assim como destino do enorme bloco de gelo. "O iceberg é um dos maiores já registrados e seu progresso futuro é difícil de prever. Pode permanecer em uma só peça, mas é mais provável que se divida em fragmentos. Um pouco do gelo pode permanecer na área por décadas, enquanto partes do iceberg podem se dirigir para o norte em águas mais quentes", avalia Luckman.

Larsen C tem uma espessura entre 200 e 600 metros e flutua no oceano à beira da Península Antártica, impedindo o fluxo de geleiras que a alimentam. Com a separação, a área de Larsen C foi reduzida em mais de 12%.

Os pesquisadores britânicos alertam que caso a plataforma continue perdendo blocos de gelo, isso pode resultar na separação de geleiras rumo ao oceano, o que poderia levar a uma elevação de até 10 centímetros no nível do mar. A avaliação dos cientistas é que a nova configuração da plataforma deverá ser menos estável que antes da fenda, aumentando o risco de que ela se desintegre.

Em relação ao impacto do rompimento na biodiversidade, os cientistas garantem que a ave símbolo da região não será prejudicada. "Os pinguins vivem onde podem acessar peixes no mar. A plataforma de gelo tem uma espessura de cerca de 200 metros na sua borda externa. Uma vez que nove décimos deles estão debaixo d'água, como em qualquer iceberg, o penhasco na borda do mar tem pelo menos 20 metros de altura. Os pinguins podem pular, mas não tão altos."
Cinetistas estudam impacto do desgelo na Antartida
Filipe Severo
Filipe Severo

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Os conteúdos publicados neste blog são de total responsabilidade do Informativo Blog.

GALERIA DE VÍDEOS