Receba nosso conteúdo por E-mail!!

Receba nosso conteúdo por E-mail!!

YOUTUBE É ACUSADA DE CENSURAR CONTEÚDO LGBT NA INTERNET.

#Youtube pediu desculpas em nota oficial no Domingo 19.


A plataforma de vídeos da internet, ‘Youtube’, está sendo acusada de “esconder” conteúdos de temática LGBT, (Lésbica-Gay-Bissexual-Travesti-Transexual-Transgênero), por usuários da rede. O caso teve inicio na semana passada com o lançamento do dispositivo, “Restricted Mode”, que filtra o material inadequado para menores de idade.

Canais LGBTs, reportagens sobre homossexualismo, clipes com temática gay e canais de Drag Queens estão sendo colocados em modo restrito pela empresa sem o conhecimento e autorização dos responsáveis. Sucessos de Lady Gaga, Madonna, Anitta, Lia Clark, Banda Uó entre outros, não aparecem mais na listagem de recomendação da página. Conteúdos como propagação de ódio, terrorismo, crimes, sexo entre outros continuam em modo aberto gerando indignação aos usuários.

O caso repercutiu durante o final de semana após o lançamento da hashtag, “#YouTubeIsOverParty”, liderando o ranking de assuntos mais comentados no ‘Twitter’.

A youtuber, Rowan Ellis, que produz conteúdo feminista e LGBT para a plataforma online, afirmou ao site ‘Gizmodo’ que a decisão é preocupante. “O YouTube agora colocou as nossas demandas como não ‘familiar'”.

O brasileiro e youtuber, Frederico Devito, cobrou um posicionamento do serviço em sua conta no ‘Twitter’. “Espero a melhor explicação possível pra tremenda babaquice que o YouTube tá fazendo. #YoutubeIsOverParty” publicou o jovem.

O canal ‘Poe Na Roda’ anunciou que foi vítima da censura imposta pela empresa de vídeos. “YouTube está censurando vídeos de todos os canais LGBTs do mundo #YouTubeIsOverParty”, publicou.

Em nota oficial divulgada no Domingo, 19, via redes sociais, ‘Twitter’, o ‘Youtube’ diz que se orgulha de representar toda a comunidade LGBT e que a empresa se arrepende de quaisquer confusão. “Somos muito orgulhosos por representarmos as vozes LGBTQ+ em nossa plataforma — elas são uma parte chave do que o YouTube significa. A intenção do modo restrito é filtrar conteúdo maduro para a pequena parcela de usuários que querem uma experiência mais limitada. Vídeos LGBTQ+ estão disponíveis no modo restrito, mas vídeos que discutem assuntos mais sensíveis podem não estar. Nós nos arrependemos por qualquer confusão que isso causou e estamos de olho nas suas preocupações. Aceitamos o feedback de vocês e a paixão em fazer do YouTube uma comunidade inclusiva, diversa e vibrante” publicou.
Youtube é acusada de censura
Filipe Severo
Filipe Severo

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Os conteúdos publicados neste blog são de total responsabilidade do Informativo Blog.

GALERIA DE VÍDEOS